A ilusão dos sentidos

10/08/2017

Trago um texto do final da primeira metade do ano de 2011. Não é inédito, lembro que o postei no finado Orkut. Porém, não fora impresso, nem compartilhado em outros meios. Este foi encontrado em um antigo cartão de memória, no formato de áudio, e transquito. Recordo fazia parte de um projeto de áudio livro, na época o áudio livro era a princesa dos olhos quando se falava em publicações.

Por enquanto ainda não vou o fazer, estou garimpando estes achados.

Decidi trazer este, não fiz alterações preservando o áudio original. Apesar de ter uma escorregada aqui outra acolá. Porém um texto surreal.

E imaginar o relato é 100% real. Vivi cada linha desta.

Uma breve nota quando refiro-me a "ilusão dos sentidos" falo da paixão.


A ilusão dos sentidos

Diante a lembrança da derrota de ontem

Eu digo nossa

Exalando álcool, suor, cigarro

O fracasso de hoje

Por Deus não faz isto

A incerteza da introspecção do amanhã que isso

Para

Eu grito

Com a voz de minha consciência

Eu sonho com a ilusão dos sentidos

Eu choro com textos, álcool e hardcore

Gritando de maneira que poucos possam me ouvir

Me preservo

Ainda sonhando com sonhos fantasmatônicos, fantásticos de paixões e de projetos megalomaniacos

Encontro sentido

Caído jogado no abismo da imensidão do ser, sobre o chão chorando sem escorrer uma lágrima se quer de meu rosto

Sigo

Abatido, pálido com olheiras de noites mal dormidas vizualizando a meia luz porta retratos que não contém imagem alguma

Pergunto

Será que este vazio deverá ser preenchido

Sim

Com a ilusão de meus sentidos

Plena convosco


Outras postagens

Blog The Sarev