Fã_Zine Gire a Chave

É assim, para manter-se fiel à identidade histórica do zine. Enviamos via carta! Impressão em P&B, colorido um a um com giz de cera! Porém, o arquivo está disponível para impressão e visualização.

Alguns se perguntam, qual a razão de fazer um zine em 2017/2018? Poderiam ser apenas as fotocópias! Por qual motivo colorir um a um? Distribuir gratuitamente.

Um zine, mesmo que sejam 2, 50, 100, 200.. cópias impressas via fotocópias é bom, porém é mecânico. Ao nos comprometermos um pouco mais e dedicar um tempinho em colori-los manualmente um a um, elevamos o simples panfleto à uma arte simplória, (colocamos sentimentos, não apenas no texto escrito). A arte de rua é marginal, é a subversão, a arte em sua forma orgânica e simples. Em uma palavra um zine.

As publicações serão sem datas previstas, e você poderá até fazer uma assinatura, ou solicitar a cada novo exemplar. Ou quem sabe esbarrar comigo por aí e receber em mãos?! São distribuído pelas ruas, não se paga por ele, apenas se quiser, se der no momento para contribuir, contribui.

A razão quando escrevemos, produzimos, distribuímos: fazemos por e com amor. Quero aqueles 30,60,90 segundos guardados em cada um deles, para nos falarmos... (no momento que te oferto) pode ser sobre ele, ou o que vier em nossas mentes.

E no final, um bom dia, obrigado, foi bom falar com você. E o melhor, é tudo verdade.

D. Sarev

NOTAS SAREVIANAS:

Antes, livre expressão. Pois logo informo aos letrados, também tenho enorme apreço ao português bem dizido. Porém, deixemos algumas coisas claras: é perceptível por exemplo, em "Primavera no Outono" que logo de início uso uma vírgula questionável (isto diante das regras), mas a fala é minha, pauso (paro) onde desejar. Não é arrogância, ignorância ou descaso, é poesia.

E se eu lhe convidar, leia rápido, escute a tonada, ouça a melodia. Dando sequência, mais a frente uso "me" em vez de "mim". Torno, não é descaso. "Poesia é sangue, suor e dor". Pois bem, não invalida minha forma. Aqui me refiro, não refiro-me a edição 1°. Mais a forma coloquial é como escrevo.

Claro, poderia puxar cá e lá, adequar, são jogos de palavras, que seguem um padrão por mim definidos. Não seria apenas a fonética, vem junto o visual da estrutura.

É o conjunto que dá a forma. De tal maneira, podem faltar artigos, ou estarem no plural quando se deveriam estar no singular. 

Zines coloridos com gis de cera

Ed. Descrevendo o Amor & Manifeste-se ou Morra!

LER ONLINE AGORA...

Ao clicar na imagem ela será ampliada, aí é só ir passando.

Para acessar os arquivos de leitura e impressão, clicar no botão abaixo Arquivos Livres. Deseja contribuir use o botão contribuiçãoespontânea.

Gire a Chave N° 1 Julho 2017

Descrevendo o Amor

Gire a Chave N° 2 Agosto 2017

M@nifestÍ-sê ou MorrA!

Gire a Chave N° 3 Setembro 2017

Falar por falar?

Gire a Chave N° 4 Outubro 2017

360° graus

Gire a Chave N° 5 Setembro 2018

Gire a Chave?